Manaus, 20 de julho de 2021

Telessaúde assegura atendimento especializado no interior do Amazonas

Programa alcançou 900 teleconsultas, em sete especialidades médicas, em menos de sete meses O técnico agrícola Amadeu Carvalho, de 40 anos, levava até 17 horas no percurso Novo Airão-Manaus-Novo Airão para obter atendimento médico especializado. Com a implantação do programa de telessaúde, da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), em Novo Airão, município distante 115 […]
Postado em: 24 de maio de 2021

Programa alcançou 900 teleconsultas, em sete especialidades médicas, em menos de sete meses

O técnico agrícola Amadeu Carvalho, de 40 anos, levava até 17 horas no percurso Novo Airão-Manaus-Novo Airão para obter atendimento médico especializado. Com a implantação do programa de telessaúde, da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), em Novo Airão, município distante 115 quilômetros da capital, ele recebe acompanhamento com cardiologista, e a filha, em neuropediatria, por meio de teleconsultas com médicos do Hospital Albert Einstein (HAE).

“A teleconsulta ajuda muito porque reduziu o tempo de espera para atendimento, evita o custo de deslocamento e o desconforto gerado pela viagem. O agendamento da consulta é muito rápido, e o atendimento on-line é como se fosse presencial. Tem a conversa, análise dos exames e a prescrição de medicamentos. É a realização do sonho da população. Esse programa veio melhorar o atendimento na saúde”, disse o técnico agrícola.

Amadeu foi acometido pelo novo coronavírus, em dezembro, e apresenta sequelas causadas pela doença. Segundo o técnico, as consultas com cardiologista associado às sessões de fisioterapia respiratória para a recuperação pós-Covid estão contribuindo para o retorno, integral, de suas atividades de rotina.

Recuperação – Com o teleatendimento em neuropediatria, a filha de Amadeu, Sophi Hounsell de Souza, de 3 anos, tem condições de avançar no tratamento da síndrome de Guillain-Barré e do botulismo, conforme o técnico agrícola.

“Isso ajuda na recuperação da minha filha. O médico solicitou exames e no final do mês já terá nova consulta. Está muito rápido e vai agilizar o tratamento dela. Os profissionais são bons, nos trazem confiança. Não precisando sair do município e tendo o atendimento aqui é mais seguro”, afirmou Carvalho.

Outro beneficiado pelo programa é o agricultor João Adilson Lagoa, de 64 anos, morador da zona rural de Novo Airão que não precisou sair do município para ter uma consulta com o médico Maurício Rigodanzo Mocha, para avaliação de risco cirúrgico cardiológico para realização da cirurgia de colecistectomia (vesícula).

Assistência – As teleconsultas são mediadas por um médico da unidade hospitalar do município. No intervalo entre as consultas, os pacientes recebem atendimento complementar pelo profissional. Após as consultas, que são pré-agendadas pelo Sistema Nacional de Regulação (Sisreg), os pacientes recebem o encaminhamento para exames, medicação prescrita e o agendamento do retorno, assegurando a continuidade do tratamento.

“O programa veio sanar uma lacuna que existia com relação às especialidades. Com o advento da telessaúde, através da parceria com o Hospital Albert Einstein, semanalmente tem consulta com especialistas. Isso tem facilitado muito. A população tem gostado, porque além de facilitar o tempo, os especialistas são bons e a prefeitura e a secretaria estão nos ajudando com insumos e medicações”, afirmou o diretor clínico e médico da unidade hospitalar de Novo Airão, José Sobreira.

Sobre o programa – A Telessaúde permite hoje que pacientes de 18 municípios do Estado, incluindo a capital, tenham acesso à consulta especializada com médicos, em São Paulo. O programa é mantido por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), com o HAE ofertando os atendimentos em sete especialidades médicas.

O programa alcançou 900 consultas especializadas em menos de sete meses, nesta segunda-feira (24/05). A SES-AM encaminhou aos municípios do interior os equipamentos disponibilizados pelo HAE para realização das consultas, e a Empresa de Processamento de Dados do Amazonas (Prodam) permite a conexão do município com o hospital.

FOTOS: Rodrigo Santos/SES-AM e Divulgação/HAE

Copy link
Powered by Social Snap