Manaus, 5 de dezembro de 2021

RDS Rio Negro e Puranga Conquista iniciam monitoramento de quelônios com coleta de ovos

As Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro e Puranga Conquista - Unidades de Conservação Estaduais situadas na Região Metropolitana de Manaus - iniciaram as atividades de monitoramento comunitário de quelônios. A expectativa é que mais de 1,2 mil ovos sejam coletados para desova em março de 2022. 
Postado em: 6 de outubro de 2021

A atividade faz parte das ações de proteção da espécie. Expectativa é que 1,2 mil ovos sejam coletados

As Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro e Puranga Conquista – Unidades de Conservação Estaduais situadas na Região Metropolitana de Manaus – iniciaram as atividades de monitoramento comunitário de quelônios. A expectativa é que mais de 1,2 mil ovos sejam coletados para desova em março de 2022. 

Nesta etapa, comunitários e técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) percorrem áreas de praias, campinas e barrancos para procurar covas, onde as fêmeas depositam seus ovos durante a descida dos rios.

Quando localizados, os ovos são coletados e transferidos para uma estrutura conhecida como berçário, que reproduz o habitat natural dos animais. Os ovos ficam no local por um período aproximado de 45 dias, até sua eclosão. 

Após o nascimento, os filhotes são realocados em tanques, onde permanecem por mais 60 dias, até atingirem um tamanho ideal para serem soltos na natureza em segurança. O secretário da Sema, Eduardo Taveira, explica a importância da atividade.

“Esse é um trabalho participativo extremamente relevante, em que todas as comunidades se mobilizam pela manutenção das espécies de tartaruga, tracajá e iaçá. O monitoramento e a soltura são fundamentais para impedir a prática do comércio ilegal, ao mesmo tempo em que garantem o aumento das populações desses animais por todo o Rio Negro”, destacou. 

Rio Negro – A coleta de ovos na RDS Rio Negro – localizada entre Manaus e os municípios de Iranduba, Manacapuru e Novo Airão – está dividida em três polos, cada um formado por quatro ou cinco comunidades, que atuam em conjunto durante todo o monitoramento. 

Para o trabalho, 10 comunitários foram capacitados para atuarem como monitores, em parceria com o Projeto Pé de Pincha, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Este é o primeiro ano em que a RDS Rio Negro realiza o monitoramento. Segundo a coordenadora da atividade, a técnica de conservação ambiental da Sema, Francisca Pimentel, a expectativa é que pelo menos 500 ovos sejam coletados. 


Puranga Conquista – Já na RDS Puranga Conquista, situada inteiramente na zona rural de Manaus, a coleta de ovos de quelônios envolve as comunidades Barreirinha, Nova Esperança, São Francisco do Chita, Bela Vista do Jaraqui e Arara, que realiza o monitoramento pela primeira vez.

FOTOS: Divulgação/Sema

Copy link
Powered by Social Snap