Manaus, 28 de outubro de 2020

Em visita ao HPS 28 de Agosto, secretário de Saúde anuncia aumento do número de leitos de retaguarda para prontos-socorros

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) vai aumentar a oferta de leitos de retaguarda para os prontos-socorros da capital que, passado o pico de internações pelo novo coronavírus, retomaram a rotina de atendimentos. Em visita ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, nesta sexta-feira (21/08), o secretário de Estado de Saúde Interino, Marcellus Campêlo, […]
Postado em: 21 de agosto de 2020

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) vai aumentar a oferta de leitos de retaguarda para os prontos-socorros da capital que, passado o pico de internações pelo novo coronavírus, retomaram a rotina de atendimentos.

Em visita ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, nesta sexta-feira (21/08), o secretário de Estado de Saúde Interino, Marcellus Campêlo, afirmou que a Susam trabalha para que os hospitais Delphina Aziz e Adriano Jorge sejam as referências de apoio aos três grandes prontos-socorros, assim como os hospitais Universitário Getúlio Vargas e Geraldo da Rocha.

Durante a visita, ele explicou como a secretaria vem se planejando. “Temos o plano de criar dois grandes hospitais de retaguarda para a rede. O maior será o Delphina Aziz, que continuará como referência para Covid-19 em áreas isoladas, porém o restante do hospital servirá para o atendimento da rede. Estamos nos aproximando da gestão do hospital Getúlio Vargas, que nos apoiará, assim como o Adriano Jorge, que já tem vocação de retaguarda. Mas também há outros hospitais que deverão ser demandados, como o Geraldo da Rocha, que vai ser a referência em pé diabético. A ideia é que o cidadão não fique muito tempo internado no pronto-socorro”, ressaltou.

No comando da missão de reestruturação da rede estadual, o projeto Saúde Amazonas, o secretário tem percorrido diariamente os hospitais com a equipe técnica da Susam para acompanhar de perto o dia a dia das unidades, verificando as dificuldades, conversando com os usuários, com os profissionais e discutindo as soluções.

“Nesse momento, aqui, no 28 de Agosto, que é a grande referência de pronto-socorro, junto com o João Lúcio, nós observamos a necessidade de uma reorganização interna. O Hospital tem boa estrutura e apenas ajustes precisam ser feitos, tanto no fluxo de pacientes, como no estabelecimento de uma retaguarda para os procedimentos”, ressaltou.

Para a unidade, que tem 386 leitos, foi anunciada a aquisição de um novo tomógrafo e levantada a possibilidade de contratação de um serviço de hemodinâmica, que atenderia casos primários de problemas cardiovasculares.

O secretário executivo de Assistência Especializada da Capital, Thales Schincariol, que também integrou a equipe na visita, destacou que a secretaria pretende ampliar a oferta de procedimentos cirúrgicos com a mudança na forma de contratação de serviços, que hoje é por plantão e passaria a ser contrato por produção.

Fotos: Rodrigo Santos e Roseane Mota/ Susam

Copy link